Como o Pilates pode ajudar na dor cervical causada pela rotina diária à frente do computador

 
 
Global_Pilates_165.jpg
 

A modernidade e a tecnologia são as nossas principais parceiras no século XXI, porém, passar horas à frente do computador virou uma rotina que tem prejudicado o nosso corpo — principalmente a coluna, acometendo a região cervical e lombar.

Enquanto nossa mente viaja no que aparece na tela, nosso corpo sente o peso de toda essa facilidade ao alcance de alguns cliques. A coluna, então, sofre os impactos logo depois de algumas horas na mesma posição: geralmente em um ângulo de curvatura nada adequado. O resultado? Vícios posturais que na medida em que os dias passam, causam tensões nos músculos, desequilíbrios musculares, instabilidade nos segmentos da coluna vertebral e, consequentemente, a dor.

Já que deixar de usar o computador não é uma hipótese, o caminho a seguir é procurar alternativas para desenvolver a consciência corporal e fortalecimento dos músculos responsáveis para a manutenção da boa postura frente ao computador, minimizando desta forma, o aparecimento das disfunções na coluna vertebral. Praticar Pilates é uma solução prazerosa e, ao mesmo tempo, eficaz.

Entendendo e tratando o problema

As dores na região cervical, ou seja, na coluna, tem um nome: cervicalgia. Ela se manifesta através da rigidez articular, com dores na região do pescoço, podendo se estender aos ombros, e indo até os músculos trapézios, rombóides e escalenos — sem contar em casos de pessoas que sentem dores de cabeça.

O Método Pilates é muito indicado para quadros agudos e crônicos de cervicalgia e dores lombares. A prática visa promover o fortalecimento muscular, principalmente dos músculos estabilizadores da coluna vertebral, relaxamento dos músculos hiperativados decorrente de posturas antálgicas, correção da postura e como consequência, combater a dor.

O processo envolverá a respiração e a ativação do Power House, tonificando os músculos necessários para que a sua coluna tenha o suporte adequado no alinhamento do corpo + flexibilidade + correção postural.

Alguns exercícios iniciais são focados nos princípios do Método Pilates, desenvolver a consciência corporal, em casos de dores na coluna é fundamental para diminuir gradativamente o desconforto, atuando fortemente na sua recuperação. Nas primeiras aulas, por exemplo, exercícios de solo terão papel fundamental na estabilização dos músculos, enquanto os feitos em aparelhos ajudam ainda mais na redução dos sintomas através da assistência das molas, além de contribuir na melhora do controle motor.

Mais Pilates, menos analgésicos

Um estudo realizado pela nossa diretora técnica Luciana Cazotti comprovou a efetividade do Método Pilates no combate à dor cervical. Diversos estudos estão sendo realizados utilizando o Método Pilates como abordagem terapêutica no tratamento de muitos outros tipos de dor. O fato é que, quanto mais cedo se obter um diagnóstico preciso sobre o problema e contar com profissionais adequados, mais rápida será a sua recuperação e a utilização de analgésicos será menos necessária.

É válido dizer ainda que, as molas utilizadas nos exercícios realizados em aparelhos, podem auxiliar na melhor execução, sendo eficazes no tratamento das dores nas costas e dando ao aluno uma maior segurança para realizar os movimentos da coluna vertebral à medida que as aulas vão progredindo.

No mais, o Método Pilates está aqui para ser um importante aliado para a saúde e qualidade de vida dos mais de 80% da população que sofrem com dores nas costas. Além de tudo, é aquele cuidado e carinho que o corpo e a mente precisam para acompanhar esse ritmo frenético da tecnologia em nossas vidas.

Luciana Cazotti.jpg

LUCIANA CAZOTTI é fundadora, proprietária e diretora técnica do Global Pilates, é mestre e doutoranda em Ciências da Saúde Aplicadas à Reumatologia e pós – graduada em Fisiologia do Exercício pela UNIFESP. PMA® – Certified Pilates Teacher. Educadora física graduada pela UNISA – CREF 3182 – G/SP, a Luciana é formada no Método de Reeducação do Movimento pela escola Ivaldo Bertazzo e instrutora de Pilates Mat e Stúdio pela Physio Pilates – Polestar Education, STOTT PILATES® (Matwork, Reformer, Cadillac, Chair & Barrels) e nos métodos GDS – Centre de Formation Philippe Campignion (Bélgica), GYROTONIC®, Power Pilates Core Mat 1 (Power Pilates) e método ZEN.GA (Merrithew). Além das formações e experiência no método Pilates, possui trabalhos relevantes na área científica. É co–autora do artigo científico “Pilates improves pain, function and quality of life in patients with chronic low back pain: a randomized controlled trial”, autora do artigo científico “Effectiveness of the Pilates Method in the Treatment of Chronic Mechanical Neck Pain: a randomized controlled trial. Participou de workshops nacionais e internacionais, como: ISP - Injuries & Special Populations (STOTT PILATES®); Pilates Leader Programme; GARUDA® Seated and Standing;  GARUDA® Dhara e GARUDA® Foundation; e com Ricardo Jaramillo, Montse Cosin, Juan Castellano (Espanha), Beth Kaplanek, Brett Howard, Dana Santi, Benjamin Degenhardt e Brent Anderson (EUA), Michael Alan King (Inglaterra), Allan Menezes (Austrália), Jean Claude (Alemanha) e Cecília Panelli (Brasil). Tem realizado apresentações científicas e como palestrante nos últimos cinco anos no American College of Rheumatology (San Diego, 2013), no Congresso Brasileiro de Reumatologia (Recife, 2013) e no Congresso Brasileiro de Pilates (São Paulo, 2014-2017).